O CARINHOSO

A alegria nas ondas da internet!

A MÃE FALOU!

Antônio Rafael Soares Filho (Carinhoso), nasceu em 22 de novembro de 1931, na fazenda Pulador, Zona Rural de Bom Despacho, onde viveu toda sua infância, na companhia de seus pais, Antônio Rafael Soares e Maria José do Nascimento e de seus 12 irmãos. Foi nessa época, por volta dos 7 anos de idade que ganhou sua primeira sanfoninha de oito baixos e já dava sinais de sua aptidão e criatividade musical em apresentações com seu pai e irmãos, violeiros e cantadores.

 

Precocemente também já sabia manusear ferramentas e as usava para ajudar no sustento da família, tais como a enxada, a peia, o carro de boi, o engenho de cana de açúcar e, com perfeição, o formão de carpinteiro, que o introduziu no mesmo ofício do pai, com o qual trabalhou por muito tempo.

 

Adolescente, cantava e tocava com seus irmãos Messias e Anísio para animar as festas, oportunidades em que sua peculiar interpretação das melodias e sua presença carismática já se tornavam notórias.

 

Na busca de aperfeiçoar-se como músico mudou-se em 1955 para Belo Horizonte, e junto com seu irmão Messias freqüentaram aulas de Elias Salomé, renomado Professor, que escolheu os jovens alunos de destaque para se apresentarem no Programa “A Hora do Fazendeiro” da Rádio Inconfidência. Mangueira - Antônio Rafael e Marajá - Messias, com a apresentação da canção “Roceiro Inteligente” bem como pelo estilo diferenciado marcado pelo bom humor e originalidade, conquistam seu próprio Programa na Rádio.

 

Devido a demandas familiares Carinhoso retorna à Fazenda Pulador em 1956. Em 1958, casa-se com Rosa Maria do Couto Soares, a Dona Zezi, sua fiel companheira e mãe de seus 9 filhos que sempre o incentivou a exercer seu dom artístico, mesmo que só fosse possível nas horas vagas compor e tocar acordeom com seus irmãos violeiros.

_
_

1/4

 

Em meados da década de 70 forma dupla com seu irmão caçula, Paulino – o Cachimbeiro.

 

Em 1979, Carinhoso e Cachimbeiro lançam seu primeiro LP “Cristo Maior Amigo” que foi sucesso em toda região e em diversas cidades fora do Centro-Oeste mineiro. Em 1980, juntamente com seu parceiro, Carinhoso retorna à Rádio Inconfidência e apresenta por cinco anos programa líder de audiência no horário. 

 

Em 1981, a dupla lança o EP “A Padaria da Maria”, single que alcança sucesso fora de Minas e, em 1982, o LP “Sem Rumo na Vida” – álbum que alça o artista ao apogeu de sua carreira. Em 1990, lançam o LP “O Dia em que a Terra Falou”, contendo canções poéticas e divertidas, inclusive de cunho ambiental e político. Em 1993, a dupla se desfaz e, no ano seguinte, Carinhoso lança seu primeiro trabalho solo “Carinhoso – Nas Ondas do Rádio”, que revela o lado cômico de contador de causos do artista e sinaliza o caminho de suas produções posteriores, mesclando canções e causos, formato aprovado por seu público.

 

Ingressa, em 1993 na “Rádio Veredas de Bom Despacho”. Em 1996, forma-se no curso de radialista pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Em co-autoria com sua filha Maria de Lourdes, Carinhoso compõe a canção que vence o concurso para o Hino do IPSEMG, em 2000.

 

Em 2003 lança o CD “Carinhoso – A Alegria do Povo” e inaugura na Rádio Difusora Bondespachense AM o “Programa Sertanejo” que torna-se, como na Inconfidência e Veredas, líder de audiência do horário. No ano seguinte, lança CD com os 20 Maiores Sucessos de Carinhoso e Cachimbeiro em versões remasterizadas. De 2005 aos dias atuais, mantém programa diário na “Nova Veredas FM”, que, ao ser novamente líder de audiência, revela seu carinho junto ao público e consolida seu talento de comunicador.

 

Em 2006 lança o CD “Carinhoso – a Alegria do Rádio” contendo seu maior sucesso, A Cobra do Capãozinho, que teve seu clipe gravado em 2010.

 

Em dezembro de 2013, Carinhoso lança o cd “Carinhoso – a alegria está no ar” contendo canções, causos e toques de sanfona e prepara o primeiro DVD com causos e clipes, elaborados com os mais modernos recursos de tecnologia, ambos com direção artística e produção de Daniel Couto, seu filho caçula e guitarrista da banda Manitu. A primeira tiragem será de 5.000 cópias com o apoio de empresas locais.

 

Este é mais um trabalho em que o artista exprime bom humor, fé em Deus e consciência ambiental, traços que estão presentes em toda sua obra, que conta com mais de 50 canções e inúmeros causos.

 

Há 20 anos “no ar” na radiodifusão bom-despachense, Carinhoso emprega seu talento inato, sabedoria, alegria, emoção e inspiração para criar um programa diferenciado que cativa ouvintes de todas idades e de diversas classes sociais, onde quer que as ondas do rádio e a internet o leve.

 

Em 2007, Carinhoso é homenageado como filho ilustre da cidade na comemoração de 95 anos de Emancipação Política de Bom Despacho. O músico, compositor, cantor, poeta, radialista e comunicador também é autor de propagandas e “jingles” que ecoam na mente e coração de seus ouvintes assim como os jargões do artista:

 

“A Mãe falou!!”

Ah, Carinhoso!

Há hááá Trem Bão Gostoso!”

 

 

                                                                                                                                                                                                                                               Por Maria Célia Soares e Dona Zezi

 

 

 

  • Wix Facebook page